×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Escolhendo o Melhor Método de Detecção para Seu Teste LAL

8th August 2019

Escolhendo o Melhor Método de Detecção para Seu Teste LALO teste de Lisado de Amebócito Limulus (LAL) é o método mais amplamente utilizado para quantificar os níveis de endotoxinas bacterianas. As endotoxinas são lipopolissacarídeos encontrados nas paredes celulares de bactérias Gram-negativas. Como as endotoxinas podem desencadear reações inflamatórias perigosas ao entrar em contato com o corpo humano, o teste LAL é uma parte vital do controle de qualidade em vários setores de produtos, incluindo produtos farmacêuticos, dispositivos médicos e culturas celulares de laboratório.

O teste LAL baseia-se em uma proteína do sangue de caranguejos-ferradura que sofre uma reação de coagulação ao entrar em contato com endotoxinas. Existem três metodologias principais que podem ser usadas para este teste: gel-clot, cinético-cromogênico e cinético-turbidimétrico. Este artigo discutirá as diferenças entre esses três métodos de detecção, bem como os seus prós e contras para várias aplicações.

Detecção Gel-Clot

Gel-clot é o tipo mais simples e econômico de teste LAL. É um método de detecção qualitativa em que a formação de um gel indica a presença de endotoxinas na amostra. Usando este método, um resultado positivo pode ser determinado de forma visual, sem exigir nenhum equipamento de detecção.

O método gel-clot não pode ser usado de maneira quantitativa. Além disso, possui menor sensibilidade que os outros dois métodos, com uma faixa de detecção entre 0,015 e 0,50 unidades de endotoxina (UE) por mL de amostra. Apesar dessas desvantagens, o método gel-clot continua a ser a escolha ideal para testes rápidos e informais no início do processo de desenvolvimento do produto.

A Série PYROSTAR ES-F da FUJIFILM Wako oferece uma série de kits que podem ser usados com o método de detecção gel-clot, incluindo tubos de reação gel-clot especializados. Basta incubar a reação por uma hora a 37 graus Celsius e depois girar os tubos para verificar a formação de gel.

Detecção Cinética-Turbidimétrico

O método cinético-turbidimétrico é um teste LAL quantitativo. É mais sensível que o método gel-clot, com uma faixa de detecção tão baixa quanto 0,001 UE/mL. A mesma Série PYROSTAR ES-F pode ser utilizada para o teste gel-clot ou para o cinético-turbidimétrico.

O princípio por trás deste método é que a turvação (turbidez) da solução teste aumenta antes da formação do gel, e um aumento mais rápido na turbidez indica um nível mais alto de endotoxinas. Assim, lendo cineticamente usando um instrumento fotométrico, como o Toxinometer®, pode-se quantificar com precisão os níveis de endotoxina com um alto grau de sensibilidade.

O método de detecção cinético-turbidimétrico é uma opção útil para parear com o método gel-clot. Juntas, essas duas metodologias permitem testes qualitativos e quantitativos em vários estágios do processo de desenvolvimento do produto usando apenas um único kit.

Detecção Cinético-Cromogênico

O método de detecção cinético-cromogênico utiliza um corante colorido para visualizar a reação de coagulação. A mesma cascata química que induz a coagulação também resulta na hidrólise de um substrato cromogênico. Isso libera um cromógeno amarelo que pode ser visualizado usando um leitor de tubos Toxinometer® ou um leitor de microplacas.

A Série Limulus Color KY, que depende do método cinético-cromogênico, é altamente sensível e pode detectar até 0,0002 UE/ml com o kit de teste único e 0,0005 UE/mL com o kit de teste múltiplo.  Apesar de necessitar de equipamento de detecção adicional, o teste é direto para uso e permite uma leitura quantitativa. É a melhor escolha quando são necessárias maior precisão e sensibilidade.

LINHA DE PRODUTOS LAL:

Reagentes LAL Acessórios LAL
Reagentes LAL Acessórios LAL

Lisa
Por: Lisa Komski Em: Kit LAL