×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

6 tipos de doenças em humanos relacionadas com as endotoxinas de bactérias Gram negativas

10th December 2015

doenças em humanos relacionadas com as endotoxinas de bactérias Gram negativasAs bactérias Gram negativas ao entrarem na corrente sanguínea causam reações no sistema imune e a ativação de diferentes cascatas de reações não celulares. Um dos componentes da parede celular desta família de bactérias são os lipopolissacarídeos, que formam complexos de alto peso molecular conhecidos como endotoxinas bacterianas, pelo efeito tóxico que provocam em outros organismos. Quase qualquer meio é apropriado para o desenvolvimento das bactérias Gram negativas, de modo que a contaminação com as mesmas é muito frequente. Existem diversas doenças que acometem os seres humanos relacionadas com as endotoxinas das bactérias Gram-negativas. Nesse artigo comentaremos seis delas.

1. Complicações em queimaduras

No caso das complicações derivadas das queimaduras, elas podem acontecer devido a translocações das bactérias Gram-negativas endógenas ou a fontes de contaminação externa, como podem ser os curativos contaminados. É frequente que as pessoas com queimaduras percam muito líquido e isto pode desencadear uma isquemia intestinal. Além disso, as queimaduras podem provocar a ativação de neutrófilos que prejudicam as células do endotélio e a mucosa do intestino.

Pode-se afirmar que os dados experimentais induzem a pensar que tanto as complicações produzidas por queimaduras, como outras infecções relacionadas com as bactérias Gram negativas podem ocorrer devido a um mecanismo de translocação das bactérias endógenas. As condições que favorecem a translocação bacteriana são a atividade do sistema imune suprimida ou uma disfunção no sistema retículo-endotelial. Considera-se que quando não há um foco infeccioso local ou sistémico, é provável que seja a translocação bacteriana a causa da doença provocada pelas endotoxinas.

2. Doença das artérias coronárias

As condições nas artérias coronárias estão associadas aos lipopolissacarídeos procedentes especificamente das bactérias Helicobacter pylori y Chlamydia pneumoniae. A exposição aos lipopolissacarídeos induzem à produção de mediadores inflamatórios implicados na aterogênese, por isso alguns autores também os associam com a aterosclerose.

3. Enterocolite Necrotisante Neonatal

A Enterocolite Necrotisante Neonatal é uma das primeiras causas de mortalidade neonatal e afeta especialmente os bebês nascidos com peso baixo ou prematuros. As endotoxinas bacterianas foram identificadas como o principal foco infeccioso que provoca esta doença. Quando a infecção não se deve a nenhuma fonte externa se supõe que ocorra a translocação das bactérias endógenas, pois os fatores de risco para que se produza este mecanismo são os mesmos fatores para que ocorra a enterocolite necrosante, como podem ser os danos na mucosa intestinal, crescimento anormal das bactérias endógenas ou um desenvolvimento deficiente das defesas do sistema imune.

4. Doença de Crohn e Colite Ulcerativa

Embora tenham sido encontrados níveis de endotoxinas circulantes maiores que os normais em pacientes com a doença de Crohn e em casos de colite ulcerativa, não fica muito claro o papel da endotoxemia nestas doenças. Os níveis de lipopolissacarídeos altos podem ser devido a danos na mucosa intestinal causados pela própria doença ou de forma contrária poderiam ser uma causa desta. O que se pode afirmar é que os lipopolissacarídeos provocam a ativação da produção de citosinas e de outras moléculas que fazem com que a inflamação persista, que é característica dessas doenças, já que sua severidade depende diretamente das endotoxinas bacterianas.

5. Fibrose Cística

Uma doença do sistema digestivo relacionada com as endotoxinas bacterianas é a fibrose cística, que está condicionada por defeitos genéticos nos canais de cálcio que provocam mudanças na viscosidade das mucosas dos intestinos e dos pulmões. Os doentes com fibrose cística sofrem de infecções dos pulmões recorrentes, que podem ser fatais e são causadas na maioria das vezes por bactérias Gram negativas. Isto foi comprovado através de análises sanguíneas durante crise infecciosa de indivíduos, onde os níveis de lipopolissacarídeos vêm aumentando.

DESTAQUE: Pesquisas recentes sobre o tema endotoxinas bacterianas

6. Doenças autoimunes

Muitas doenças autoimunes também estão relacionadas com as endotoxinas bacterianas, como é o caso da artrite reumatoide. Os lipopolissacarídeos são formados por duas unidades, o lipídio A e os polissacarídeos, sendo o lipídio A parte que se mantém intacta em diversas bactérias, onde a cadeia de polissacarídeos é mudada e diferentes efeitos patogênicos são exercidos. O lipídio A provoca a ativação de respostas autoimunes no organismo, assim, dependendo da doença, pode-se induzir sua origem ou exacerbar suas complicações.

Bibliografía:

  1. Lemaire, L., et al., Br J Surg. 1997; 84:1340-50.
  2. Marcus, A., Hajjar D., J Lipid Res., 34, 2017-2031, 1993.
  3. Deitch E., J Trauma. 1990; 30(12):S184-S189.
  4. Aoki K., Acta Medica Okayama. 1978; 32(2):147-58.
  5. Wilmott R; Frenzke M; Kociela V, and Peng L. , Pediat Pulmonol. 1994; 18:21-7.
  6. Ludwik, K., et al.) J Infect Dis. 1996; 174:1028-39.

OUTROS PRODUTOS DA MARCA PYROSTAR™:

Kit de 100 PYROSTAR™ ES-F (2,0 mL) (sem CPE)

Kit de 4 PYROSTAR™ ES-F (2,0 mL) com (CPE)

Toxinometer® ET-6000
Kit de 100 PYROSTAR™ ES-F (2,0 mL) (sem CPE) Kit de 4 PYROSTAR™ ES-F (2,0 mL) com (CPE) Toxinometer® ET-6000

Lisa
Por: Lisa Komski Em: Kit LAL