×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Como Evitar Erros Comuns com o Teste LAL

21st June 2019

Como Evitar Erros Comuns com o Teste LALO teste de lisado de amebócito Limulus (LAL) é o método mais popular para a detecção e quantificação de endotoxinas bacterianas. Cuidado deve ser tomado para evitar erros comuns com este teste que podem levar a resultados incorretos. Este artigo irá delinear quatro dicas para evitar essas armadilhas comuns e garantir a precisão em seus dados LAL.

Erro # 1: Falso-positivos de polissacarídeos fúngicos

O LAL se baseia em uma reação de coagulação que ocorre na presença de endotoxina; entretanto, estudos mostraram que um polissacarídeo fúngico chamado (1→3)-β-D-glicano também induz a coagulação, o que pode levar a resultados falso-positivos. Para evitar esse problema, é importante usar reagentes que contenham altos níveis de (1→3)-β-D-glicano, a fim de minimizar a sua interferência com o teste. Os Kits da FUJIFILM Wako agora incluem altos níveis deste composto.

Erro # 2: Usando a solução de extração incorreta

Para testes de endotoxina em dispositivos médicos, a superfície do dispositivo é lavada com uma solução para extrair as endotoxinas. A escolha da solução de extração pode ter um impacto considerável nos resultados do teste LAL. Por exemplo, pesquisas descobriram que o uso de água como solução de extração pode permitir que outras substâncias interfiram na reação LAL. Metais, aminoácidos, antibióticos e enzimas são potenciais fontes de interferência. A solução Extratora de Endotoxina da FUJIFILM Wako para o Teste LAL é altamente eficaz para a extração de endotoxinas, evitando materiais que interferem com este teste. Esta solução é recomendada para dispositivos de teste que podem entrar em contato com fluidos contendo sangue ou proteínas.

Erro # 3: Contaminação por endotoxina de consumíveis de laboratório

O material de laboratório descartável pode ser uma fonte problemática de contaminação por endotoxinas durante o teste de LAL. Todos os consumíveis utilizados para o teste devem ser certificados livres de endotoxinas detectáveis. Alguns produtos podem ser rotulados como “apirogênico”, mas é importante verificar o limite específico de endotoxina usado para o teste e, em alguns casos, pode ser prudente testar um lote de material de laboratório antes do uso. A série BioClean®, que inclui ponteiras de pipeta, tubos de ensaio e tampas, foi testada para garantir níveis de endotoxina abaixo de 0,005 UE por produto. As ponteiras são especificamente esterilizadas por radiação gama e são embaladas individualmente em película protetora contra poeira.

Erro # 4: Erros na série de diluição

Erros de diluição durante a construção de uma curva padrão podem levar a erros consideráveis nos resultados do teste LAL. Para evitar esses erros, a Revisão Farmacêutica Americana recomenda que, antes da liberação de um lote de lisado para uso rotineiro, a série de diluição deve ser quantificada três vezes cada por três técnicos separados. Page 198 Além disso, a concentração inicial e o tipo de diluição devem ser mantidos consistentes entre múltiplos testes de rotina. Uma curva padrão típica começa em 1000 UE/mL.

LINHA DE PRODUTOS LAL:

PYROSTAR™ ES-F Único Teste Vial Pontas de Pipette isentas de Endotoxinas - BioClean® Series Frasco de Água Reagente para LAL
PYROSTAR™ ES-F Único Teste Vial Pontas de Pipette isentas de Endotoxinas - BioClean® Series Frasco de Água Reagente para LAL

Lisa
Por: Lisa Komski Em: Kit LAL