×

Este website utiliza cookies. Ao utilizar este website, você está aceitando nossa Política de Privacidade.

Vantagens do teste LAL

24th May 2019

Vantagens do teste LALAs membranas externas das bactérias gram-negativas contêm moléculas lipopolissacarídicas chamadas endotoxinas. A exposição humana a endotoxinas desencadeia uma intensa reação inflamatória que pode ser fatal. Para evitar isso, a FDA exige que todos os fármacos e dispositivos médicos sejam testados para determinar os níveis de endotoxina. Os extratos de dispositivos médicos devem conter menos de 0,5 UE/ml, se estiverem em contato com o sistema cardiovascular ou linfático, ou 0,06 UE/ml, se entrarem em contato com o líquido cefalorraquidiano.

Existem vários métodos para testar os níveis de endotoxina. No início do século 20, os primeiros testes de endotoxina foram realizados com coelhos, conhecidos como teste de pirogênio em coelhos. Os coelhos eram injetados intravenosamente com a solução de teste e o aumento da temperatura corporal era utilizado para detectar níveis potencialmente perigosos de endotoxinas. No entanto, isso envolveu vários desafios práticos, pois era caro e demorado. O ensaio também apresentou uma questão moral sobre o tratamento dos animais.

O teste de pirogênio em coelhos foi substituído mais tarde com o teste do lisado de Amebócito Límulus (LAL), que continua sendo a escolha mais popular hoje. O sangue de caranguejos-ferradura contém uma enzima que promove a coagulação quando exposta a endotoxinas. Isso fornece um método confiável para detectar e quantificar os níveis de endotoxina.

Existem diversas variações do teste LAL para diferentes aplicações. A forma mais simples é o teste de gel-clot de LAL, que monitora uma parte do gel LAL em busca de coagulação após a exposição a uma amostra de teste. Outras técnicas avançadas dependem de métodos turbidimétricos ou cromogênicos para quantificação. Além disso, depois foi demonstrado que um polissacarídeo de fungo conhecido como (1→3)-β-D-glicano causou a coagulação no teste LAL; os kits da FUJIFILM Wako agora incluem altos níveis deste composto, inibindo assim a sua interferência com o método de detecção.

O teste LAL oferece numerosas vantagens em comparação com o teste do pirogênio em coelhos. O teste permite simultaneamente uma quantificação direta dos níveis de endotoxinas sem a variabilidade individual, enquanto minimiza potenciais fontes de erro. Além disso, o teste é rápido e barato, e está disponível comercialmente em vários kits de FUJIFILM Wako. Finalmente, ao contrário do teste de pirogênio, que representa um risco considerável para os animais de laboratório, a extração de sangue de caranguejos-ferradura é segura para os animais, que são liberados de volta à natureza após o procedimento.

Desde o desenvolvimento inicial do teste LAL, outros métodos para a detecção de endotoxinas foram introduzidos. Biossensores à base de proteínas, como o CD14, têm sido usados para desenvolver ensaios de endotoxinas sensíveis. No entanto, esses métodos têm sido criticados por sua grande margem de erro e pelo potencial para falsos positivos, uma vez que o CD14 não é combinado exclusivamente com as endotoxinas.

Outros tipos de biossensores de endotoxina têm sido propostos, como os peptídeos, anticorpos, aptâmeros, células e nanopartículas. No entanto, esses testes sofrem de uma coorte semelhante de problemas, como a falta de especificidade na combinação, baixa sensibilidade, alto custo e um processo de produção que consome tempo e esforço. Por este motivo, o teste LAL continua sendo o método mais confiável e rentável para a detecção de endotoxinas.

ALGUNS REAGENTES LAL:

Solução extratora de endotoxina para testes de LAL PYROSTAR™ ES-F Teste frasco único  PYROSTAR ES-F/Placa com CPE
Solução extratora de endotoxina PYROSTAR™ ES-F Teste frasco único PYROSTAR ES-F/Placa com CPE

Lisa
Por: Lisa Komski